sexta-feira, 14 de março de 2014

Edificando: "Frágil, Eu?!" por Norma Braga...

Oii gente... sei que amanhã já vai ter um "edificando", da Série Virtuosas... Mas eu não pude esperar até a semana que vem para compartilhar com vocês um vídeo que me impactou TANTO!! Eu vi esse vídeo ontem a noite com a minha mãe, mas estou em estado de choque até agora, rs... Pois foi como uma máscara caindo, e a verdade se revelando!! A verdade cruel que, como mulheres, estamos fora da posição para qual o Senhor nos fez...

A voz do feminismo tem se erguido no mundo, pregando princípios completamente antibíblicos, e que muitas vezes passa despercebido por nós!! E sem querer, temos nos "conformado com esse mundo" (Rm 12:2) "por falta de conhecimento" (Os 4:6).
Como eu já disse, esse vídeo me impactou muito, e realmente falou muito forte ao meu coração... Sei que não é uma palavra fácil para muitas mulheres, mas peço (e oro) que vocês abram o coração para receber essas verdades bíblicas, que o mundo tem tentado tirar do nosso foco!! Vou dizer de novo: vai doer, rs... Mas a Bíblia nos diz que"o Senhor corrige aos filhos que ama"(Pv 3:12)!!

Para quem prefere ler, ou não tem como ver o vídeo, eu transcrevi a maior parte da palestra dela, ficou bem longo, mas vale a pena!! Mas para quem puder ver o vídeo: não deixe de assistir!! São 11 minutinhos que vão edificar a sua vida!!

"...à mulher, como vaso mais frágil;" (1 Pedro 3:7)

"Pedro diz que a mulher é o vaso mais frágil, e eu queria aproveitar essa expressão. Eu teria muito mais coisas para falar sobre essa questão da mulher, principalmente no novo testamento, mas são coisas que já têm sido ditas com certa frequência. E eu queria pegar só isso: a mulher como a mais frágil, pra contar um pouquinho de como eu era, e de como essa descoberta fez diferença na minha vida.

Bom, pra quem já leu o meu livro (A Mente de Cristo), sabe que eu me converti bem tarde... Me converti com 24 anos, já tinha passado por vários namoros "segundo o mundo", era feminista como todo mundo é. Praticamente todo mundo é, se não nasceu na igreja, se não teve uma educação bíblica...
Primeiro: as vezes eu dizia que queria ser homem, porque eu queria ter nascido homem pra ter essa vida pública, pra ser mais forte. Porque eu me sentia forte, ou eu queria ser forte, na verdade. Eu queria me identificar com a força, e não com a fraqueza. E ainda assim eu tinha uma sensibilidade muito grande mesmo, eu sentia as coisas muito doloridamente, quando pequena também. Mas eu queria me identificar com a força...
E isso é engraçado, porque eu achava que isso era uma questão minha, da Norma, e depois eu percebi que não é!! Isso é Eva... É Eva tomando a iniciativa... É Eva esquecendo do seu papel como auxiliadora... É Eva deixando de olhar o homem ali do lado, e fazendo o que ela quer!!! É a mulher autônoma, é a história da nossa vida HOJE, nessa cultura em que nós vivemos!! 

Então, olha que interessante, eu não tinha percebido isso, mas Deus começou a me mostrar... Porque mesmo depois que eu me converti, eu ainda não tinha uma cosmovisão cristã suficiente para romper com o padrão que me acompanhava desde que eu comecei a namorar. Que era o seguinte: eu sempre acabava namorando com homens frágeis.
Homens muito sensíveis, a quem eu sempre tinha que oferecer o ombro, pessoas que sempre falavam muito mais delas, do que eu falava de mim.Eram homens que não me dava segurança, até mesmo nas coisas mais básicas... Homens que não pagavam o jantar, o almoço. (risos) É eu era esse tipo de mulher que: eu pago, eu divido... Vocês sabem como é, todas nós somos um pouco assim hoje!! Porque a cultura é algo muito forte, por isso que Paulo fala: Vem diante de Deus, e se desconforma com o mundo. Se você não se desconformar com o mundo, se você não tiver essa postura ativa e voluntária, você vai retornar... Vai se conformar com o que o mundo oferece!!!

E já convertida eu tive um namorado, que por algum motivo, que só Deus sabe, eu achei que era a pessoa que Deus estava me dando para ser o meu marido!! Só que esse namorado, era uma pessoa muito problemática. [...] A coisa foi indo a tal ponto que até mesmo ele, viu que estava tão doente, e ele mesmo foi se afastando de mim, e eu sofri muito com isso. E eu percebi que Deus estava tirando ele de mim...
E foi ali que realmente a ficha caiu. Eu falei "adeus" totalmente destruída, porque tinha apostado todas as minhas fichas nesse relacionamento... Então eu falei: "Senhor, me ajuda... Como que eu pude escolher uma pessoa tão frágil?! E tão inconsciente do seu papel como homem?! Como eu vi nessa pessoa o meu marido?!"... Era uma fé cega, e não uma fé dada por Deus. Porque [...] eu me encantei com o fato de ter o controle sobre a vida dele, de certa forma. Eu era a 'discipuladora', eu era a mãezona, eu era a psicóloga, eu era TUDO. E isso me encantou...

Então eu percebi que eu fui enganada pelo meu próprio coração, como diz Jeremias, e eu percebi mais uma vez que isso era um padrão. E foi ali que essa palavra se tornou vida, na minha vida. Ela se concretizou na minha vida, eu estava simplesmente colhendo as consequências da minha falta de arrependimento, do fato de que eu queria ser a forte e não a frágil. Eu queria mandar, controlar, eu queria "dar o tom"... Não é que eu fosse mandona, mas eu queria fazer as coisas do meu jeito, pra que ele fosse do meu jeito, então ele seria o marido perfeito!!

Nós precisamos nos arrepender disso!! Nós não vamos controlar!! E se nós tentarmos controlar, nós só vamos sofrer. Porque não foi pra isso que nós nascemos!! Nós nascemos, fomos feitas como auxiliadoras... Olha que coisa linda!! A Palavra usa a imagem de Cristo e a Igreja para se referir ao relacionamento entre homem e mulher, então Cristo se sacrifica pela Igreja... Olha que coisa interessante: a Bíblia não diz para o homem se sacrificar pela sua profissão, nem pelo seu ministério, ela (Bíblia) diz: esteja pronto para se sacrificar por sua esposa!! Se nós formos a parte mais forte, nós não vamos estar ajudando nosso marido. Pelo contrário, nós vamos sufocar a liderança dele!! Porque nós precisamos ser lideradas, dóceis... Sem essa docilidade e mansidão, que o próprio Cristo demonstrou em relação ao Pai. Pois, Cristo é o cabeça da igreja, mas o Pai está sobre Cristo!! Mas Ele teve essa docilidade, Ele foi submisso!!

Porque que a gente briga TANTO com a palavra submissão?! Vamos deixar Jesus ser o modelo da nossa submissão?!

Então, nós precisamos entender... O mundo diz: a mulher é forte, a mulher pode tudo, pode ter carreira, pode ter filhos, pode ser bem casada!! Mas a mulher está vergando sob o peso de múltiplas responsabilidades, e nós não fomos feitas pra carregar o mundo nas costas!! Pra tomar a iniciativa, pra tomar decisão de tudo, não fomos feitas pra isso...

Nós somos sexo frágil, então vamos nos alegrar na nossa fragilidade!! Porque essa fragilidade é a mesma fragilidade da Igreja em relação a Cristo!! Olha que bonito... Nós podemos ajudar a própria Igreja, nessa submissão, nessa fragilidade!! Vamos assumir a nossa fragilidade e ajudar para que as pessoas tenham a posição correta: Coram Deo = diante de Deus!!

Olhem que interessante... Nós temos condição de experimentar um aspecto da graça diferente, que é como se fosse uma cor diferente, é uma dimensão diferente, por nós sermos mulheres!! Então nós temos muito a ensinar... Era isso que eu queria dizer pra vocês essa noite, e que Deus ajude vocês mulheres a entender como a autonomia pecaminosa pode trabalhar no coração de vocês, e para que vocês possam se desconformar com o mundo cada vez mais e experimentar a boa, perfeita e agradável vontade de Deus na SUA vocação como MULHER... Assim como os homens também possam experimentar essa alegria na SUA vocação como homem, seguindo a Palavra de Deus!!"
Por: Norma Braga - Conferência da Editora FIEL

Um pouquinho sobre Norma Braga... (Conheça o blog dela: aqui)
Vinda de um contexto feminista e de Nova Era, Norma, que é doutora em literatura francesa pela UFRJ, ao se converter e casar, abandonou grandes “conquistas” na área profissional para ser esposa em tempo integral. Com um amor palpitante por teologia, uma inteligência incrível e um desejo enorme de defender as Verdades Cristãs/Reformadas ela logo se tornou uma conhecida palestrante no Brasil. (Fonte: Mulheres Piedosas)

O que acharam do vídeo/texto?! Em mim ainda está doendo, rs... É incrível como temos dificuldade de aceitar algo, só porque mexe com o nosso "EU"!! Mas que o Senhor continue nos ajudando a sermos mais como Ele quer que sejamos... E não como nós queremos!!
P.S: me desculpem pelo tamanho do texto, rs...
Alguém aí já conhecia a Norma?!
Me contem nos comentários...
Estou ansiosa pra saber o que vocês acharam!!
Fiquem com Deus... Beijos;*

Comente via Facebook

4 comentários :

  1. O texto ficou enorme, mas preferi ler do quer ver o vídeo. Fiquei impressionada com o entendimento e das sábias palavras proferidas pela Norma, realmente nos faz pensar um pouco nas nossas ações, agora sim vou ver o vídeo rs.

    Beijos

    http://biologanadavaidosa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii Patrícia... pois é, me desculpe pelo texto gigante, rs.
      É verdade, nos faz mesmo pensar nas nossas ações...
      Coloquei o texto justamente porque sei que tem gente que prefere ler, rs...
      Espero que tenha edificado a sua vida..
      Beijos;*

      Excluir
  2. Post precioso, adorei!!!!!

    http://projetosermaeporregianebotazzoli.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii Regiane... Que bom que gostou!!
      Que o Senhor continue te abençoando...
      Beijos;*

      Excluir



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...