Livro: O desafio de uma escolha

O desafio de uma escolha.
Sarah Williams | 204 páginas
Editora Habacuc

Oii gente... Novamente, recebi pedidos de indicação de livros. E o de hoje acho que é bem diferente de todos que já indiquei aqui no blog! Li esse há bastante tempo, e foi emprestado de uma amiga da minha vó que sempre me emprestava livros, porque ela sabia que eu amava ler. Li os 13 livros da série Deixados para Trás emprestados dela, rs. E esse e um outro livro, por algum motivo, acabaram não sendo devolvidos, #sorry. Realmente não lembro o porque, mas sério: DEVOLVAM OS LIVROS DAS PESSOAS, kkkk. (P.s.: estou usando uma foto genérica no começo do post porque não achei o livro em lugar nenhum pra tirar a bendita foto, rs).


Sinopse
Sarah Williams, a autora deste livro, narra uma história real e emocionante em que a protagonista é ela mesma. Já mãe de duas filhas, engravida novamente. Após um exame de ultra-som, é comunicada de que a filha que carrega no ventre possui sérias deformações e que dificilmente sobreviverá ao parto. Contrariando a indicação dos médicos, que informam que a melhor escolha seria o aborto, ela, mesmo assim, resolve levar a gravidez adiante. As conseqüências de tamanho gesto de coragem são surpreendentes. Num tempo em que o assunto sobre o aborto tem atraído cada vez mais o interesse de debatedores - inclusive com grande pressão por parte de alguns segmentos da sociedade para a sua legalização -, este é um livro que chega na hora certa.

Minha Opinião
Como disse no começo, O desafio de uma escolha é bem diferente do que eu, normalmente, gosto de ler. É uma história real, um testemunho de uma mãe cristã que sabendo de todos os riscos decidiu a favor da vida. 

Ao ver o relato dessa família que passou por momentos excruciantes, tenho certeza que os argumentos abortistas são totalmente egoístas. Essa mãe continuou a gravidez de sua bebê com deformidades, que seriam fatais. Aparentemente, ela não tinha nada a ganhar além de mais sofrimento, mas era algo muito maior do que ela. Ela poderia ter concluído que se fizesse o aborto iria economizar sofrimento desnecessário; poderia ter usado o fato de que a bebê não sobreviveria como desculpa; poderia ver tudo como um erro. Mas, ela não o fez. Durante todos os dias da curta vida de sua bebê ela escolheu amá-la. (*lágrimas*)

E um dos aspectos mais interessantes do livro é ver a capacidade de resiliência dessa mãe e sua família. O terrível choque inicial, uma escolha dificílima, encontrar consolo e ajuda no Senhor, e acima de tudo, a forma LINDA com que essa família passa a enxergar a situação onde muitos só veriam tragédia.

Apesar de ser um livro relativamente antigo, trata de um assunto que continua muito atual. Vale muito a leitura, e aceitem meu conselho: tenham lencinhos por perto, rs.

Alguém aí já conhecia esse livro?
Ficou interessada?
Deixa seu comentário aí embaixo.
Tenham um ótimo final de semana...
Fiquem com Deus. Beijos!

LEIA TAMBÉM

0 comentários