segunda-feira, 12 de junho de 2017

{Especial de Dia dos Namorados} Minha pulseira Para Sempre...

Oii gente... tudo bem?? Hoje nós temos um post diferente... É um Especial de Dia dos Namorados!! E eu vim compartilhar uma história pessoal... é a história dessa pulseirinha que eu uso.
Um dos primeiros posts que eu fiz aqui no Virtuosas com Estilo, uma da minha séries de livros preferida: a 'Série Cris' (ou Christy, nas versões novas do livro) da querida autora Robin Jones Gunn. E, toda leitora da Série Cris que se preze, já desejou ter uma "pulseira Para Sempre", rsrsrs. Se não sabe do que eu tô falando, calma... Vou contar a história direito, rsrs. Então, antes de continuar aqui vai um trecho do livro.
Naquele momento, Ted parou num sinal fechado. Sem dizer nada, desligou a kombi, abriu a porta, saltou para fora e correu para o lado da Cris. Abriu a porta do lado dela e agarrou a mão da garota, dizendo: 
- Não acredito! É perfeito! 
- O quê? Ted! O que é que você está fazendo? 
Puxando Cris pela mão, tirou-a da kombi e conduziu-a para a frente onde os faróis iluminavam os dois destacando-os como se estivessem sob holofotes. 
- É isso mesmo! Estamos em algum ponto no meio dos dois extremos. E é mais ou menos como estar num cruzamento movimentado, no meio da rua! 
Os olhos de Cris correram do Ted para o sinal de trânsito. Foi então que percebeu. Era o "lugar" deles! Estavam bem no meio do cruzamento. Ted enfiou a mão no bolso do fraque e tirou uma caixinha retangular amarrada com uma fita branca. Com a animação de um garotinho, disse: 
- Eu não sabia qual era a melhor hora para lhe dar isto, mas parece que tanto faz agora ou qualquer outra hora. Vamos! Abra! 
Os carros zarpavam ao lado deles. Cris riu alto. Só mesmo o Ted para fazer isso! Arrancou a fita e o papel. Dentro havia uma pulseira com uma delicada plaquinha de ouro. 
- Ted, é linda! 
- Leia o que está gravado. 
Ela virou-a para a luz do carro e leu a plaquinha de ouro: "Para Sempre". 
O sinal abriu e o carro atrás deles buzinou. Ted deu a volta no carro e acenou para que o ultrapassassem, como se fosse um guarda de trânsito. 
Ela sabia que todo mundo estava olhando-a, ali de pé, toda produzida, com o vestido preto de festa e os brincos de brilhantes de sua tia, segurando a caixinha de presente numa mão e a pulseira de ouro na outra. Mas não se importava. Estava bem no meio da rua, bem no meio do seu relacionamento com o Ted, e era bem onde ela queria estar: nem mais para um lado, nem mais para o outro. E no momento, nada mais tinha importância. 
- Deixe que eu ajudo a colocar, disse Ted prestativo, voltando para onde Cris estava. 
Colocou a pulseira no braço dela, abriu o minúsculo fecho e, após várias tentativas, conseguiu fechar com segurança. Pegou então a sua mão, e disse: 
- Estou realmente sendo sincero nisso, Cris. Não importa o que vier depois, não importa se você conhecer outros caras, ou se ficarmos distanciados por muitos quilômetros. Um pedaço de você estará sempre aqui, afirmou batendo levemente no peito. Você está no meu coração. É minha amiga. Sinceramente não sei o que vai acontecer daqui pra frente, mas não estou preocupado. Deus sabe. Vamos passar a eternidade com ele. Com esta pulseira, estou querendo dizer: "Aqui está a minha amizade. Prometo sempre ser seu amigo. É sua para sempre."
Cris ficou emocionada. Nunca imaginara que Ted fosse tão romântico. Se bem que não era tudo só emoção. Era sólido e bem pensado. E o mais surpreendente era que embora no momento ela estivesse se sentindo incrivelmente ligada a ele, também se sentia bem mais próxima de Deus.
De repente um estrondo ecoou a algumas quadras dali, seguido de buzinadas, gritos e um foguete brilhando pelo céu.
 - Deve ser meia noite, disse Cris. Feliz ano novo, Ted.
- Feliz Para Sempre, Cris.
Então ele a beijou... Um beijo rápido e terno, no meio da rua, na frente do farol da Kombi Nada [...] Foi um beijo doce. Terno, cuidadoso, protetor.
(Páginas 122 a 124) 
Retirado do livro Seu Para Sempre, volume 3 da Série Cris - Robin Jones Gunn
(Lágrimas à parte...) Como eu contei no post que indiquei essa série de livros (AQUI), eu li pela primeira vez com uns 13 anos, e tanto eu, como minhas amigas (uma delas: a irmã do meu noivo), AMÁVAMOS a série. Vivíamos comentando sobre a série, sobre o Ted (ou Todd), detestávamos o Rick, morríamos de vontade de ter uma pulseira "Para Sempre", e de conhecer os lugares citados nos livros.

E no ano passado, no nosso aniversário de 2 anos de namoro, o Álefe não pôde vir aqui para comemorarmos juntos, mas mandou o meu presente pela irmã dele. Então, a minha melhor amiga, participando do complô (kkkkk), deixou uma caixa no meu quarto... O Álefe me ligou e disse para eu abrir a caixa sem acender a luz, hahaha. Sério, não sei de onde ele tira tanta criatividade... Mas, desfiz o laço vermelho, e quando eu abri a caixa estava toda iluminada com pisca-pisca, com as minhas trufas de chocolate preferidas, e a caixinha vermelha com o presente mais perfeito que ele já me deu!!!!
video
Haha, fiquei muito besta, rsrs. A pulseira é exatamente como eu imaginei a da Cris, fininha e super delicada. E como li o livro traduzido, faz muito mais sentido para mim estar em português. Outra coisa legal é que o meu presente pra ele foi um relógio (também de usar no pulso) e eu mandei gravar a inscrição "Até o fim dos tempos" (que tem o mesmo sentido que Para sempre), haha. Foi uma coincidência incrível, rs...
Na história da Cris e do Ted, a pulseira foi um símbolo de amizade, antes de ser um símbolo de amor. E apesar de estarmos em uma fase diferente, para nós a pulseira "Para Sempre" representa desde nossa admiração de adolescentes, nossa amizade, e até o amor que nos levou a querer passar o resto da vida juntos.

Quando penso em tudo isso sempre lembro de um dos meus versículos favoritos... "Tudo de bom que recebemos e tudo o que é perfeito vêm do alto, descendo do Criador das luzes..." (Tiago 1:17). 
Então, lembre-se que Deus escreve uma história única para cada uma de nós!!!

Feliz Dia dos Namorados...
Fiquem com Deus... Beijos;*
P.s.: sinta-se a vontade pra comentar aí embaixo.

Comente via Facebook

7 comentários :

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Linda história. Me identifiquei. Também li na adolescência e com as amigas. E uma delas se tornou minha cunhada. E foi ela quem meu o livro Eu Prometo, que foi lançado na mesma época em que fiquei noiva do irmão dela. Esse ano completamos 15 de namoro e faremos 12 anos de casados. E agora acompanhando a Cris grávida, e eu com minha pequena de 2 aninhos. Gostoso "ver" outras moças crescendo com a Cris, o Ted, Katie e toda a turma.

    ResponderExcluir
  3. Linda história. Deus abençoe, beijos!! ❤
    Blog Valorosa

    ResponderExcluir
  4. Amei este post. <3
    esfilhadorei.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Aaawn que lindo! <3

    Blog lindo! Deus te abençoe!

    Hey Lou Blog

    ResponderExcluir
  6. Awn, que lindo Will. Tão feliz por vc, isso me faz acreditar que ainda posso ter esperanças de ter um amor puro e verdadeiro. Deus abençoe vcs, sempre.

    ResponderExcluir



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...