quarta-feira, 26 de abril de 2017

{Edificando} Não entre nesta Cabana!!! (+ dica de livro)

Oii gente... Recentemente, foi lançado um filme chamado 'A Cabana', inspirado no livro de mesmo nome. O filme foi divulgado como sendo do gênero cristão/ religioso, e levou muitos crentes ao cinema para assisti-lo. Mas, o que me incomodou profundamente é o que aconteceu depois que essas pessoas leram o livro, ou deixaram as salas de cinema e foram expressar suas ideias... Vi várias pessoas crentes comentando e postando na internet suas opiniões a respeito do livro A Cabana, e fiquei no mínimo chocada!

Não assisti ao filme, mas li o livro há vários anos quando foi lançado no Brasil... Eu era só uma adolescente mas, após a leitura perturbadora, eu sabia que tinha algo de muito errado naquela história. E foi assim que a minha mãe (que também havia lido o livro) adquiriu um livreto esclarecedor de apenas 36 páginas, escrito pelo Dr. Samuel F. M. Costa, chamado 'Não Entre Nesta Cabana'. O livreto é bem específico, esclarecedor e direto ao ponto, listando 10 Razões básicas, e fundamentadas na Palavra de Deus, para "Não entrarmos nesta Cabana anticristã"!!! (Indico a leitura.)
Para quem não leu, não assistiu, e chegou de paraquedas, vamos falar um pouquinho sobre 'A Cabana'... A história do livro/filme é uma ficção "supostamente cristã", escrita em 2005 por um autor canadense "supostamente cristão", chamado William Paul Young. Segundo ele, 'A Cabana' foi escrito originalmente como um presente para seus filhos, como uma tentativa de responder à questão do mal e do caráter de Deus por meio de uma história.

Sinopse de 'A Cabana'...
"A filha mais nova de Mackenzie Philips foi raptada durante as férias em família e há evidências de que ela foi brutalmente assassinada e abandonada numa cabana. Quatro anos mais tarde, em meio a uma depressão profunda e uma crise de fé, Mack recebe uma nota suspeita (aparentemente vinda de Deus) convidando-o para voltar áquele cabana para passar o fim de semana. Apesar de suas dúvidas, Mack segue numa tarde de inverno e volta a cenário de seu pior pesadelo, onde encontra três pessoas enigmáticas que mudarão para sempre a sua vida."

(Obs.: ao longo do texto citei referências a páginas do livro "A Cabana", que você pode conferir no arquivo em PDF online, AQUI. A numeração das páginas pode ser diferente do livro físico.)

Como comentei no começo, fiquei chocada com as opiniões das pessoas a respeito desse livro/filme... Os relatos (retirados do meu feed de amigos no Facebook) eram sempre algo como: "é maravilhoso, todos precisam ver"; "essa história mudou a minha vida e me fez conhecer a Deus de forma diferente"; "esse livro é um milagre e me curou espiritualmente". Mas, antes de continuar vamos lembrar de alguns versículos:
"Amados, não creiais a todo o espírito, mas examinem se os espíritos procedem de Deus, porque já muitos falsos profetas se têm levantado no mundo." (1 João 4:1).

"Aparecerão falsos cristos e falsos profetas que realizarão grandes sinais e maravilhas para, se possível, enganar até os eleitos. Vejam que eu os avisei antecipadamente." (Mateus 24:23-25).

Os versículos anteriores nos alertam a testar o conteúdo de qualquer ensinamento, livro ou pregação, comparando com as Escrituras. Para sabermos se tais ensinamentos realmente provém de Deus, e portanto não sermos enganados por qualquer falsa doutrina. Nesse caso, devemos comparar os ensinos e doutrinas de 'A Cabana' com os da Bíblia... E a verdade é que os resultados desta comparação são alarmantes: misturando verdades e mentiras em suas páginas, 'A Cabana' tenta "quebrar paradigmas", ou seja, mudar "visões antiquadas", a respeito do cristianismo, da salvação, e até do próprio Deus (!!!).

O primeiro "detalhe" que chama a atenção é a personificação da Santíssima Trindade... "Deus Pai" inicialmente é descrito como uma mulher negra, enorme e sorridente chamada de Elousia, e ao final do livro se apresenta como um senhor magro, alto, com os cabelos brancos longos, presos em um rabo-de-cavalo; "Deus Filho" é um judeu de "narigão" (p. 96) chamado de Yoshua, Joshua ou Jessé; "Deus Espírito Santo" é uma mulher asiática, pequena, chamada de Sarayu.

O livro é basicamente uma série de diálogos entre Mack, Papai, Jesus e Sarayu. E só nessas pequenas descrições já encontramos muitos problemas fundamentais, que são mais aprofundados no decorrer dos diálogos da história. Como por exemplo:

  • Deus não possui um corpo físico como afirmado no livro. "Deus é espírito" (João 4:24a); 
  • O personagem principal "Mack", não só viu a Deus como passou um final de semana com uma Trindade corpórea, enquanto nem mesmo os heróis da fé bíblicos viram a face de Deus. "Ninguém jamais viu a Deus; o Deus Unigênito [Jesus], que está no seio do Pai, é quem o revelou" (João 1:18);
  •  O nome de "deus Pai" na forma feminina é Elousia, que significa "O Deus Criador que é verdadeiramente real e a base de todos os seres". E explica para Mack que "Deus, é a base de todo ser, mora dentro, em volta e através de todas as coisas" (p. 95). Isso é uma doutrina filosófica (totalmente anticristã) chamada de Panteísmo, que diz que tudo no Universo são parte de um mesmo deus. Nesse contexto, se quiséssemos adorar o sol, um macaco, uma barata, uma árvore ou outro ser humano estaríamos adorando a deus. Mas, a Bíblia é clara na distinção entre o Criador e sua criação... "Dizendo-se sábios, tornaram-se loucos e trocaram a glória do Deus incorruptível por imagens feitas segundo a semelhança do homem corruptível, bem como de pássaros, quadrúpedes e répteis." (Romanos 1:22,23). O Espírito Santo mora no coração dos filhos de Deus, mas isso não nos torna deuses!!! "Ele mesmo [Deus] resplandeceu em nosso coração, para iluminação do conhecimento da glória de Deus, na face de Cristo. Temos, porém, estes tesouros em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus e não de nós." (2 Coríntios 4:6-7).
  • Tanto Deus Pai, como o Espírito Santo são retratados como femininos. (Fora o fato estranho de que apesar de estar num corpo feminino, e ser mencionada com palavras no gênero feminino, os outros personagens se referem à "deusa Pai", como papai.) Mas, a Bíblia em momento nenhum apoia a ideia de uma "deusa". A Teologia Feminista inserida e escondida a olho nu, demonstra aversão pelo patriarcalismo. E na Bíblia vemos que as diretrizes de Deus desde o princípio (tanto para a sociedade, quanto para família) era, justamente, uma estrutura PATRIARCAL. 
O que nos leva ao próximo ponto...
  • A "mulher Espírito Santo" (Sarayu) diz: "Mackenzie, não existe conceito de autoridade superior entre nós, apenas de unidade. Estamos num círculo de relacionamento e não numa cadeia de comando [...] A hierarquia não faria sentido entre nós." (p.107). A verdade é que a Bíblia nos revela hierarquia em muitos níveis, como: entre Deus Pai e o Filho; entre Jesus e a Igreja; marido e mulher... "Mas quero que saibais que Cristo é a cabeça de todo o homem, e o homem a cabeça da mulher; e Deus a cabeça de Cristo." (1 Coríntios 11:3).
  • "Jesus deu um risinho no escuro e disse: Como eu sou humano, nós temos muito mais em comum. Eu sou o melhor modo que qualquer humano pode ter de se relacionar com Papai ou com Sarayu." (p.95) Nesse trecho "Jesus" diz que é o melhor caminho para se relacionar com Deus, enquanto a Bíblia nos afirma que Jesus é o ÚNICO caminho para Deus. "Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo, homem." (1 Timóteo 2:5)  'A Cabana' também prega que Jesus ainda vive como humano aqui na Terra. "Ora, o Senhor Jesus, depois de ter falado com os discípulos, foi recebido no Céu e assentou-se à direita de Deus." (Marcos 16:20).
  • Como se não bastasse, o "Jesus" de 'A Cabana' ainda diz que não precisamos nos tornar cristãos, leia o seguinte trecho: "Os que me amam estão em todos os sistemas que existem. São budistas ou mórmons, batistas ou muçulmanos, democratas, republicanos e muitos que não votam nem fazem parte de qualquer instituição religiosa [...] Não tenho desejo de torná-los cristãos, mas quero me juntar a eles em seu processo para se transformarem em filhos e filhas do Papai, em irmãos e irmãs, em meus amados." (p.165) "Quem não toma a sua cruz e não me segue, não é digno de mim." (Mateus 10:38). A definição de ser cristão é justamente ser seguidor de Cristo. (Atos 11:26).
Para completar, o livro que começou como pseudo-cristão vai direto para a categoria esotérica...
  • Para terminar de coroar as heresias antibíblicas, o processo de "cura interior" de Mack só se completa após ter contato, não com uma mas, com duas pessoas que já morreram: o seu pai e sua filha caçula, Missy!!! " — Ah, meu Deus! Missy! — gritou Mack e tentou avançar através do véu que os separava. Para sua consternação, bateu contra a força que não lhe permitia chegar mais perto, como se algum magnetismo aumentasse em oposição ao seu esforço, mandando-o de volta para a sala. — Ela não pode ouvi-lo. [...] De repente ela parou e correu de volta para o pai. Fez o gesto de um grande abraço e, com os olhos fechados, simulou um grande beijo. De trás da barreira ele a abraçou também. Por um instante ela ficou totalmente imóvel, como se  soubesse que estava lhe dando um presente." (p. 149-151) Mais uma vez, completo oposto ao que achamos na Bíblia: "Não permitam que se ache entre vocês alguém que se dedique à magia, que seja médium ou espírita ou que consulte os mortos." (Deuteronômio 18:10,11).
Acredito que agora possam entender porque é tão fácil ter sentimento de indignação ao ler essas 'resenhas' positivas de crentes, e ainda mais ao saber que vários líderes evangélicos estavam indicando a leitura ou até presenteando aos irmãos com um exemplar de 'A Cabana'... E a pergunta básica é: Como uma pessoa que conhece a Deus e tem a Bíblia nas mãos (que é a Palavra de Deus revelada), pode engolir e se saciar de heresias tão contrárias à Bíblia, e aceitá-las como verdade?!

Depois de refletir e orar sobre isso, a resposta ficou clara: "Porque estreita é a porta, e apertado, o caminho que leva à salvação" (Mateus 7:14). A razão pela qual as pessoas parecem tão dispostas a aceitar todas as heresias absurdas desse livro, é porque ele prega um evangelho fácil e sem regras, um cristianismo onde não é necessário seguir os ensinamentos de Cristo, um relacionamento com Deus que não precisa de bases bíblicas... Porque é muito mais fácil diluir a Bíblia para caber na nossa vida, do que nos anularmos para cabermos nos parâmetros dela.

Os pontos apresentados aqui no post são apenas alguns... Há muito mais "escondido" à meia luz nessa obra literária reprovável... Para as pessoas que acharam que 'A Cabana' os aproximou mais de Deus, precisamos perguntar: de que Deus?? 'A Cabana' apresenta um deus modificado, mais "contemporâneo", mais politicamente correto, mais relativista... Certamente, não o nosso Deus!!! Que diz: "Porque Eu, o Senhor, não mudo..." (Malaquias 3:6).
Me perdoem pelo post ENORME, rs.
Sintam-se a vontade para deixar seus comentários...
Tenham uma quarta-feira abençoada!!
Fiquem com Deus... Beijos;*


Este post foi baseado no livro NÃO ENTRE NESTA CABANA, do Dr. Samuel F. M. Costa.

Comente via Facebook

7 comentários :

  1. Oie, eu adorei o seu texto, muito esclarecedor! Não li o livro na época porque perdi meu noivo em 2007 e não queria (e até hoje não consigo) ler e assistir nada com mortes trágicas, só terror rs...
    Fiquei na dúvida quando vi o "testemunho" do autor no youtube e o trailer também me deixou meio confusa, achei que estava meio bagunçado sei lá...
    Sempre que eu pergunta do que se tratava a história, ninguém sabia me explicar e agora você, esmiuçou de forma clara... Obrigada!!!
    Nunca tive vontade de ler, agora tenho menos ainda rs...
    Adorei o blog, beijo!

    ResponderExcluir
  2. Quando ouvi falar desse livro/filme fiquei curiosa pra saber do que de fato se tratava e procurei várias referências e confesso que achei muito estranho e antibíblico, embora vendo muitos cristãos aprovando e indicando o livro/filme.
    Mas depois desse post esclarecedor não tenho mais nenhuma dúvidas de que esse livro/filme é totalmente antibíblico!
    Amei o post, foi bastante esclarecedor, como sempre são os seus Edificando!

    ResponderExcluir
  3. Vou deixar aqui o que sei sobre o livro em questão, desde de minha adolescencia que sei que o livro "A cabana" é um livro espirita, então penso que por falta de divulgação ou da propria falta de esclarecimento atual , alguns não sabem disso.

    ResponderExcluir
  4. O livro é FICCAO !
    Não substitui a Bíblia, assim como os romances que vocês lêem não substituem o amor carnal.
    Natal e uma festa PAGA e vocês comemoram.
    Menos hipocrisia por favor.
    O livro é lindo, não é real como a Bíblia, é só uma maneira que o autor achou para falar sobre o perdão e o cuidado de Deus.
    Simples.

    ResponderExcluir
  5. Oii!!
    O post é interessante e necessário!
    Eu li já faz uns 7 anos e lembro que gostei da parte que falava sobre o livre arbítrio e o problema do sofrimento humano.
    Acredito que, se for lido com "o modo crítico ligado", "A Cabana" ainda pode ser interessante e gerar boas reflexões. Mas é importante ter em mente que o autor não tem nenhum compromisso com a ortodoxia cristã, como você explicitou no post.

    Eu ouvi um podcast bem interessante sobre o assunto: www.irmaos.com/316-desconstruindo-a-cabana/
    Pra quem quer se aprofundar um pouco mais, vale a pena ouvir.

    Até mais!

    ResponderExcluir
  6. Bom dia! Me chamo Nayanne e acompanho o blog há anos. Fiquei feliz por seu posicionamento a respeito desse livro pois vi muitos nomes influentes no meio Evangélico afirmando que a obra é excelente e incentivando a leitura como um meio de conhecer mais a Deus. Embora seja uma obra de ficção, aquele que não tiver conhecimento das Escrituras pode tomar como verdades as afirmações desse autor e serem confundidos.
    Parabéns pela iniciativa!

    ResponderExcluir
  7. Como consigo uma cópia do livrete "Não entre nesta cabana"?

    ResponderExcluir



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...